O que é que o futuro nos reserva ao nível da comunicação interna das empresas? Onde é possível acrescentar valor, quer para os colaboradores, quer para a própria comunicação da empresa? O caminho parece apontar por “fazer menos mas fazer melhor”.
O papel desempenhado pela comunicação interna para uma melhor experiência dos colaboradores num contexto empresarial, tem sofrido, nos últimos anos, alterações drásticas. Se em tempos a comunicação interna passava pela identificação de vias de transmissão bem como pelo desenvolvimento de conteúdo, de acordo com as necessidades da empresa, actualmente deparamos-nos com um conjunto de novos meios de comunicação: intranet, apps, redes sociais empresariais (Yammer ou o Workplace by Facebook), entre outros.
Na verdade, há semelhanças entre a mudança de comunicação interna e a mudança de comunicação com os clientes. No segundo caso, a proliferação dos meios de comunicação e dos media levaram à transformação dos meios de transmissão, primeiramente para o mundo digital, influencers e, por fim, experiências. Esta transformação tem vindo a reflectir-se na comunicação interna das empresas.
A comunicação interna que esteja à espera do “topo da cascata de informação”, já perdeu um conjunto de pontos cruciais, como a atenção, a relevância e a velocidade face ao mercado, designadamente informações e inputs dos profissionais que contactam diariamente com os clientes e o mundo externo.

Qual a relevância da comunicação interna?
Se há conceito que se tem destacado, é o ser-se mais humano!
É fundamental escutar os colaboradores; não falamos da troca de questionários ou textos que relatem as experiências individuais dos diversos elementos da equipa, mas sim reunir com estes, dialogar, ouvir, incentivar e interagir.
O papel da comunicação interna é facilitar e analisar as experiências dos diversos profissionais da empresa, incentivar os líderes a ouvir e a comunicar o que conversaram com a sua equipa. Tudo isto permite alcançar uma boa visão e compreensão do panorama, que facilitará o enquadramento de toda a comunicação.

Não perca o próximo artigo sobre este mesmo tema. 

Categorias: Sem categoria

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *