As desvantagens do WordPress

By | 20 Junho, 2017

Quem nos segue, sabe que não trabalhamos com plataformas de criação de sites, como é o caso do WordPress. E não é por acaso. O WordPress, apesar de ter um “baixo custo” vai obrigar-te a seguir um conjunto limitado de variáveis para “personalizares” o teu site. E nunca vai ficar tal e qual o tinhas idealizado.

Conhece as principais desvantagens:

Segurança
Começamos com a mais importante. Por ser tão popular, está na mira dos ataques informáticos. Se houver uma falha crítica numa versão do WordPress, todos os sites que a utilizam são alvos. É preciso ter atenção aos temas que usas, ao nome e senha que defines, aos plugins que adicionas ao teu site, enfim… A toda uma série de sítios pelos quais os hackers conseguem entrar no teu site, e introduzir códigos para enviar spam, links, etc.

Actualizações
Se queres manter o teu WordPress actualizado, podes fazê-lo todas as semanas. Ou melhor, terás de o fazer. E quanto mais plugins adicionares, mais actualizações vão surgir, sob pena de estares a comprometer a segurança do teu site. Ao contrário da instalação inicial, as actualizações já exigem algum cuidado e algum conhecimento técnico, para não destruir o sistema, e existe a possibilidade de conflito entre as versões dos vários componentes do site.

Temas e Plugins
O Plugin nada mais é do que uma extensão do próprio sistema, para adicionares funcionalidades ao teu site. Normalmente, são desenvolvidos por terceiros, o que também pode trazer questões de vulnerabilidade – já que os fazem a pensar no funcionamento e não na segurança. Já os temas, por mais baratos – ou até ‘gratuitos’ – que sejam, tens sempre de os pagar em algum momento e, provavelmente, terás de adquirir as extensões pagas para atingir os teus objectivos. Além de que vai parecer que muitos outros sites são iguais ao teu.

Rapidez e SEO
À medida que se vão acrescentando funcionalidades ao site e dependendo da complexidade do tema, a eficiência do site vai começar a cair. Portanto, quanto mais qualidade no conteúdo tiveres, mais lentamente ele irá carregar, tanto no backend como no frontend. E não, não é suposto isso acontecer. Em consequência, terás uma pior experiência de utilizador e o teu site não alcança o mesmo patamar de SEO (não vais aparecer nos primeiros lugares) em comparação com o que acontece num site desenvolvido de raiz – mesmo que existam centenas de plugins para esse efeito.

Além destes pontos, pensa a longo prazo: se precisares de mudar de servidor, por qualquer razão, vai ser realmente complicado. Além de não teres suporte, que te ajuda no que precisares, podes correr o risco de perder informação, caso não tenhas os conhecimentos técnicos necessários.

Na Fidelizarte, desenvolvemos os sites de raiz, com código próprio, nas linguagens mais recentes e actuais, para permitir que tenhas um produto com qualidade e segurança reforçadas, além de uma extensa versatilidade.

Fala connosco se tiveres alguma questão!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *