processo de design thinking

Uma metodologia de desenvolvimento de produtos e serviços focados nas necessidades, desejos e limitações dos utilizadores, o Design Thinking é extremamente útil para resolver problemas complexos, ao entender as necessidades humanas envolvidas, reestruturando o problema de maneira centrada no ser humano, criando ideias em sessões de brainstorming e adotando uma abordagem prática em prototipagem e testes. Este método leva a transformação digital às empresas, auxilia a criação de uma cultura de inovação, engagement de equipas, desenvolvimento de projetos mais assertivos e promove uma melhor relação custo-benefício no desenvolvimento de produtos/serviços.

São estas as 5 etapas do processo:

Empatia

empatia design thinking

A empatia é primordial para obter uma visão geral do utilizador. É uma fase de conhecimento sobre as suas necessidades e desejos, usando a empatia para ouvir, ver e sentir. Depois de compreender o seu contexto, é hora de definir qual o ponto principal do projeto. Com o problema escolhido devem ser geradas ideias para o solucionar, e, em seguida, construir os protótipos e testa-los com os utilizadores.

Definição

definição design thinking

Esta etapa talvez seja uma das mais desafiadoras, uma vez que envolve a interpretação de todos os fatos adquiridos no processo de empatia. Para que uma definição do problema seja atingida, é preciso processar tudo o que foi dito e visto na etapa anterior, o que pode ser bastante demorado.
Em resumo, a etapa da definição é sobre identificar o problema do cliente de forma clara e passível de soluções inteligentes. A partir daqui, será definido um caminho a seguir.

Idealização

idealização design thinking

Idealizar é encontrar uma solução. Partindo do princípio de que não existe uma solução ideal, a ideia é gerar o máximo de soluções possíveis, sempre com base nas necessidades apresentadas pelo utilizador. Esta é a fase da criatividade, de pensar fora da caixa, então deixe as ideias fluírem. É o momento de um segundo brainstorming, mas com um objetivo diferente: o de gerar possibilidades.

Protótipos

prototipo fase

Esta etapa serve para colocar as ideias em prática. De acordo com a d.school, uma escola de Design Thinking, “um protótipo pode ser qualquer coisa com a qual o utilizador pode interagir – desde uma parede de post-its, até um dispositivo, uma atividade de role-playing ou uma história em banda desenhada.”
Lembre-se de que todos os processos iniciaram com o intuito de resolver um problema. Durante todas as etapas, esteja ciente sobre o problema a ser resolvido, a identidade do cliente e também as ideias iniciais da equipa.

Testes

fase testes

A última fase é a fase de testes. É a hora de apresentar os protótipos criados ao cliente e obter feedback. Faça com que os testes se aproximem de uma situação real. Simule o ambiente se for necessário. Esta etapa do Design Thinking serve para melhorar as ideias e soluções, e para aprender mais sobre o utilizador.

O Design Thinking é um processo não linear, ou seja, as etapas envolvidas não seguem uma ordem específica. Elas ocorrem em paralelo, podem ser necessárias em fases distintas e devem ser encaradas como diferentes formas de contribuir para um projeto, sem seguir nenhuma ordem.

A Fidelizarte deseja-lhe muitos brainstormings de sucesso 😉


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *