A expressão “Minimalismo” é uma referência ao movimento estético, científico e cultural que surgiu em Nova York, no fim dos anos 50.
O objetivo era utilizar o mínimo de recursos e elementos, reduzindo todos os projetos ao seu nível essencial.
Mas quais são as principais aplicações e artistas deste movimento?

Nas artes plásticas privilegiavam-se as formas geométricas simples, puras, simétricas e repetitivas, reduzindo os elementos à sua reprodução em série.
Alguns exemplos deste campo são os trabalhos de Sol LeWitt, Frank Stella e Donald Judd.

No mundo do design opta-se pelo uso de cores neutras como uma forma de se opor aos movimentos pós-modernistas do design. Destacando-se Philippe Starck, Shiro Kuramata e John Pawson.

Por fim, tanto na música como na literatura, o foco estava na “economia” das notas musicais e das palavras como o trabalho de Philip Glass e Raymond Carver.


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.