O ano de 2020 trouxe novos desafios que vieram ditar uma nova realidade. À semelhança de outras áreas profissionais, o Design presencia e presenciará novos avanços que exigem a adaptação e transposição de competências, principalmente visuais. Entramos numa realidade cada vez mais digital, em que o Design tem um papel preponderante. 

Interacções “Contactless” e a ascensão da robótica
À medida que presenciamos a transformação digital, assistimos também a uma interacção menos humana e mais tecnológica, na qual a robótica se apresenta em força. O Design já cumpre funções de extrema importância colaborando ao nível da usabilidade e funcionalidade; no entanto, num mundo que se tornou acessível a partir “da palma da mão”, é necessário intervir com novas abordagens.
No que respeita a vendas/compras, os pagamentos são progressivamente “contactless”, mas ainda há um enorme trabalho a ser desenvolvido para que sejam ainda mais seguros e transparentes. Cabe aos Designers aprimorar estes fluxos, por forma a minimizar o contacto “touchless” e melhorar a acessibilidade das carteiras digitais. Acrescem outras preocupações, nomeadamente as manifestações de igualdade racial (diante as quais as empresas têm assumido posições firmes de solidariedade e justiça social), o factor idade e o factor intelectual. É importante compreender que há um número elevado de utilizadores que não estão familiarizados com as novas tecnologias e os novos meios digitais, pelo que deverão ser desenvolvidas soluções que suprimam estas fragilidades.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *