Nos dias que correm as animações são a base do design de interfaces servindo dois propósitos em simultâneo: dar vida ao design e seduzir os usuários. A existência de animações não só captam a atenção do utilizador como cria uma conexão conceptual entre os diversos elementos visíveis ajudando o usuário a compreender a mecânica do interface.
Portanto, por mais pequenas que sejam, nunca subestime o impacto exercido pelas animações ao nível da percepção.

Para uma melhor compreensão desta temática sugerimos a leitura deste artigo e que se informe ao nível do Motion Design (princípios e o seu impacto no usuário).

Exemplo: ícones usados na APP Airbnb

Mas, até que ponto as animações poderão melhorar a experiência do utilizador?
Recentemente foi feito um estudo que teve por base a criação de uma aplicação experimental para uma loja online, apresentada em duas versões: uma primeira composta por elementos estáticos e outra com elementos animados (representativos do carrinho de compras/”check out”). Concluiu-se que no segundo caso o usuário não só clicava muito menos vezes no ”check out” como era mais rápido ao longo de toda a interacção. Por outro lado, no primeiro caso, o design do interface revelou-se mais confuso ao nível da percepção.
Partindo deste estudo como exemplo, pretendemos aqui demonstrar que a existência de elementos animados aliados a um design limpo e organizado, atribui aos interfaces uma navegação muito mais intuitiva.

Um elemento animado bem posicionado revela-se uma verdadeira ajuda para o utilizador:

  1. Aumenta a capacidade de descoberta das diversas acções que podem ser realizadas ao longo da navegação
  2. Elucida qual o caminho a percorrer
  3. A interacção é feita com mais prontidão e celeridade
Exemplo: APP Airbnb

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *